Projeto incorpora na lei decisão do Carf sobre multa tributária em erro contábil

Projeto incorpora na lei decisão do Carf sobre multa tributária em erro contábil Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE28/02/2024 Pela proposta, penalidade só pode ser imposta se existir erro ou omissão de fato no documento fiscal O Projeto de Lei 5112/23 isenta de multa o contribuinte que apresentar informação inexata no Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) quando houver divergência com a Receita Federal em relação à interpretação da legislação tributária. O texto está em análise na Câmara dos Deputados. A proposta, na prática, dá status de lei a uma decisão recente da 2ª turma do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) sobre o assunto. Na ocasião, a turma determinou que a penalidade só pode ser imposta se existir erro ou omissão de fato no documento fiscal, e não quando há divergência de entendimento entre a Receita e a empresa sobre o pagamento de tributo. Atualmente, a legislação prevê multa 3% do valor omitido, inexato ou incorreto no Lalur, documento que as empresas são obrigadas a preencher para apurar o Imposto de Renda. RazoabilidadeAutor do projeto, o deputado Jonas Donizette (PSB-SP), afirma que a decisão da turma do Carf reconhece que a multa não pode ser utilizada como forma de impor ao contribuinte um tipo de entendimento legal. “Não é razoável a aplicação de multa apenas por discordância na forma de interpretação da legislação”, disse. “Erro ou omissão ocorre se a informação prestada for diversa do que de fato a pessoa jurídica praticou”, completou Donizette. Próximos passosO projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Fonte: Agência Câmara de Notícias Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

21 CBC: Até 29 de fevereiro parcele em 7x

21 CBC: Até 29 de fevereiro parcele em 7x Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE28/02/2024 O prazo para aproveitar o parcelamento facilitado em 7x para o 21º Congresso Brasileiro de Contabilidade está acabando! Você tem até o dia 29 de fevereiro para garantir sua inscrição com essa condição especial. Não perca a chance de participar do maior evento de Contabilidade do país, que acontecerá em Balneário Camboriú, de 8 a 11 de setembro de 2024, com a facilidade de pagar em até 7 vezes sem juros. Esta é a oportunidade ideal para se conectar com profissionais da área, ampliar conhecimentos e vivenciar experiências únicas na contabilidade. O 21º CBC será um marco na história da contabilidade, apresentando temas atuais e inovadores sob o lema “Ser Contábil: Humano, Digital e Ético”. Prepare-se para ser inspirado por palestrantes renomados e conteúdos que irão moldar o futuro da nossa profissão. Inscreva-se agora! Visite www.21cbc.com.br e garanta sua vaga antes que o prazo de parcelamento termine. Esta é sua chance de participar do maior evento de contabilidade do Brasil com condições facilitadas. Fonte: CFC Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Reunião Plenária do CRCPE contou com a participação de representantes de entidade contábeis

Reunião Plenária do CRCPE contou com a participação de representantes de entidade contábeis Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE27/02/2024 Na tarde da segunda-feira (26/02), o Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco realizou a sua 1.577ª Reunião Plenária Ordinária, reforçando o compromisso do CRCPE com o avanço da contabilidade no estado. Esta sessão foi coordenada pelo presidente do CRCPE, Roberto Nascimento, sendo realizada presencialmente, e contou também com a presença de representantes de classe no âmbito nacional e estadual, evidenciando a importância do evento para a classe contábil. Durante a reunião, foram apreciadas a ata da Plenária anterior, correspondências recebidas e expedidas, e portarias, assegurando a transparência e a continuidade das atividades do Conselho. Um momento destacado foi a apresentação feita pelo ex-presidente do CRCPE e atual membro do Conselho Curador da Fundação Brasileira de Contabilidade, José Eraldo Lúcio de Oliveira, proporcionando uma visão enriquecedora sobre a FBC aos presentes. A presença do Presidente do SESCAP/PE, Christian Watanabe, e Diretores, reforçou a parceria entre as instituições. O presidente do SESCAP aproveitou a oportunidade e convidou a todos para o 13º Encontro das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas da Região Nordeste (ENESCAP), programado para ocorrer nos dias 19 e 20 de junho de 2024, em Recife. Essa iniciativa ressalta o compromisso das instituições em promover eventos que contribuam para a troca de conhecimentos e o fortalecimento do setor contábil em Pernambuco. As discussões produtivas da Plenária abrangeram várias áreas, desde Fiscalização, Controle Interno, Desenvolvimento Profissional, Administração e Finanças, Registro e a Câmara Técnica. Durante o evento, o presidente do CRCPE, aproveitou para divulgar o 21º Congresso Brasileiro de Contabilidade, agendado para ocorrer entre os dias 8 e 11 de setembro de 2024, no Expocentro em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Aproveitando a relevância do encontro, ele destacou a importância desse evento para a classe contábil, ressaltando os temas de destaque que serão abordados, bem como a oportunidade de networking e atualização profissional que o congresso proporcionará aos participantes. Além disso, foi anunciado um Evento em Homenagem ao Dia da Mulher, com foco nas profissionais da contabilidade, programado para o dia 25 de março, evidenciando o compromisso do CRCPE com a valorização profissional.  Agradecemos a todos que contribuíram para o sucesso deste encontro e reafirmamos nosso compromisso com a excelência na contabilidade. Mantenha-se informado e engajado com as atividades do CRCPE. Juntos, estamos construindo um futuro cada dia mais promissor para a contabilidade em Pernambuco. Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Presidente do CRCPE esclarece dúvidas sobre o IRPF na TV Globo

Presidente do CRCPE esclarece dúvidas sobre o IRPF na TV Globo Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE22/02/2024 Roberto Nascimento, presidente do CRCPE, compartilhou informações valiosas no Bom Dia PE, da Rede Globo NE, esclarecendo aspectos importantes do Imposto de Renda 2024. Durante a entrevista, exibida na manhã de hoje (22/02), foram abordados os prazos, principais regras e documentos essenciais para realizar a declaração. Uma oportunidade de entender melhor as nuances desse processo e garantir uma prestação de contas eficiente. Fique atento às orientações e esteja preparado para cumprir suas obrigações fiscais de maneira tranquila e assertiva! Assista à entrevista completa através do link: https://g1.globo.com/pe/pernambuco/bom-dia-pe/video/imposto-de-renda-2024-confira-prazos-principais-regras-e-documentos-12377297.ghtml Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Câmara aprova atualização de custas cobradas pela Justiça Federal

Câmara aprova atualização de custas cobradas pela Justiça Federal Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE21/02/2024 A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (20) projeto de lei que atualiza os valores de custas processuais cobrados pela Justiça Federal e cria o Fundo Especial da Justiça Federal (Fejufe), para financiar a modernização e o aparelhamento da Justiça Federal. A matéria será enviada ao Senado. O texto aprovado é um substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o Projeto de Lei 5827/13, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). As custas judiciais ou processuais representam a taxa devida pela prestação, por parte do Poder Judiciário, do serviço público de julgamento de uma ação ou um recurso. Os valores constantes do projeto serão corrigidos a cada dois anos a partir da entrada em vigor da futura lei pela variação no período do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Ficarão isentos de pagar as custas: os entes públicos (União, estados, municípios, Distrito Federal e respectivas autarquias e fundações); aqueles que provarem insuficiência de recursos e os beneficiários da assistência judiciária gratuita; o Ministério Público e a Defensoria Pública; e os autores nas ações populares, ações civis públicas e ações coletivas previstas no Código de Defesa do Consumidor, ressalvada a hipótese de litigância de má-fé, e as partes dos processos de habeas corpus e habeas data. FundoA proposta aprovada também cria o Fejufe para receber os recursos arrecadados a título de custas, multas, dotações orçamentárias próprias e outras fontes. O Fejufe vai investir na construção, ampliação e reforma de prédios próprios da Justiça Federal; compra de veículos e equipamentos; capacitação de magistrados e servidores da Justiça Federal. Os recursos não poderão custear despesas com pessoal. Seus recursos serão repartidos da seguinte forma: 25% igualitariamente entre todos os tribunais regionais federais; 25% igualitariamente entre todas as seções judiciárias; dos 50% restantes, valores proporcionais ao arrecadado por cada TRF e por cada seção judiciária PassivoQuanto aos bens ou dinheiro depositados em juízo e vinculados a processos concluídos há mais de dez anos sem que tenham sido reclamados pelos interessados após publicação de edital, o projeto os considera abandonados em favor da União. Após venda em leilão público pelo melhor preço, o produto arrecadado ou o dinheiro serão destinados ao Fejufe. Fonte: Agência Câmara de Notícias Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Empresas têm até 30 de maio para se cadastrarem no Domicílio Judicial Eletrônico

Empresas têm até 30 de maio para se cadastrarem no Domicílio Judicial Eletrônico Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE21/02/2024 As grandes e médias empresas do país terão de 1º de março até 30 de maio para cadastrarem voluntariamente no Domicílio Judicial Eletrônico, ferramenta do Programa Justiça 4.0 que centraliza as comunicações de processos de todos os tribunais brasileiros numa única plataforma digital. Após 30 de maio, o cadastro será feito de forma obrigatória, a partir de dados da Receita Federal, porém, sujeito a penalidades e riscos de perda de prazos processuais. As informações foram anunciadas na manhã dessa terça-feira (20/2) pelo presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, Luís Roberto Barroso, na abertura do Ano Judiciário do conselho. Na cerimônia, o ministro destacou a importância de que todos os tribunais estejam integrados ao sistema e reforçou o compromisso da Justiça de zelar pela eficiência e eficácia na prestação de serviços. “Vamos expandir e consolidar o domicílio judicial eletrônico de modo que todas as comunicações às partes vão ser feitas por meio desse portal. Todas as pessoas jurídicas do país ao se registrarem vão ter que comunicar qual é o endereço eletrônico em que vão receber as citações e intimações. Isso vai simplificar imensamente o funcionamento da Justiça”. Prazos e multa A citação por meio eletrônico foi instituída no artigo 246 do Código de Processo Civil. Em 2022, a Resolução CNJ n.455 regulamentou a lei e determinou que as comunicações processuais fossem realizadas exclusivamente pelo Domicílio. O cadastro passou a ser obrigatório para União, Estados, Distrito Federal, Municípios, entidades da administração indireta e empresas públicas e privadas. A ferramenta também trouxe mudanças nos prazos para leitura e ciência das informações expedidas: três dias úteis após o envio de citações pelos tribunais e 10 dias corridos para intimações. Além de atraso em processos, o desconhecimento das regras pode trazer prejuízos financeiros. Quem deixar de confirmar o recebimento de citação encaminhada ao Domicílio no prazo legal e não justificar a ausência estará sujeito a multa de até 5% do valor da causa por ato atentatório à dignidade da Justiça. Benefícios O Domicílio Judicial Eletrônico é uma solução 100% digital e gratuita para facilitar e agilizar as consultas para quem recebe e acompanha citações, intimações e demais informes processuais. Além de garantir maior rapidez, a digitalização e a centralização das informações permitem economia de recursos humanos e financeiros. Com o sistema, os tribunais podem reduzir em 90% os custos de envio das comunicações antes expedidas pelos Correios ou por meio de visita de oficiais de justiça. Cadastro A liberação do Domicílio ocorre em fases, de acordo com o público-alvo. A primeira etapa aconteceu em 2023 e foi direcionada a bancos e instituições financeiras, com o cadastro de 9 mil empresas. A fase atual mira o cadastro de empresas privadas, com um público estimado em 20 milhões de firmas. O cadastro não é obrigatório para pequenas e microempresas que possuem endereço eletrônico no sistema integrado da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios e para pessoas físicas, embora o CNJ recomende que todos o façam (a partir de outubro). Passo a passo O Programa Justiça 4.0 elaborou vídeos tutoriais, que demonstram o cadastro, a gestão de usuários e o acesso ao sistema. Além disso, o manual pode ser consultado para auxiliar pessoas jurídicas e físicas no primeiro acesso. O material está disponível na página do Portal do CNJ. Como acessar o Domicílio Judicial Eletrônico Como cadastrar uma empresa no Domicílio Judicial Eletrônico Como representantes e advogados(as) acessam o Domicílio Judicial Eletrônico Como fazer a gestão de usuários no Domicílio Judicial Eletrônico Como funciona a comunicação processual no Domicílio Judicial Eletrônico   Fonte: TRT 2 – (Com informações da Agência CNJ de Notícias) Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Dívidas renegociadas no Desenrola Brasil somam R$ 35,6 bilhões

Dívidas renegociadas no Desenrola Brasil somam R$ 35,6 bilhões Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE21/02/2024 A cerca de 40 dias do fim do prazo, o Desenrola Brasil renegociou R$ 35,6 bilhões em dívidas, divulgou nesta terça-feira (20) o Ministério da Fazenda. Ao todo, 12 milhões de brasileiros refinanciaram 17 milhões de débitos, que foram retirados de cadastros negativos, reparcelados ou quitados à vista. Os dados referem-se até o dia 18 de fevereiro. As negociações continuam abertas para a faixa 1, destinada a pessoas com renda de até dois salários mínimos ou inscritas no Cadastro Único para Programa Sociais (CadÚnico) do governo federal e a dívidas de até R$ 20 mil. Segundo o Ministério da Fazenda, apenas na faixa 1, 1,6 milhão de pessoas renegociaram R$ 9 bilhões em débitos. As dívidas para essa categoria caíram para R$ 1,2 bilhão após a aplicação do desconto médio de 87% pelo programa Desenrola. Do total de R$ 1,2 bilhão em dívidas remanescentes, R$ 222,8 milhões foram quitados à vista e R$ 977,2 milhões foram reparcelados. Ao todo, as renegociações na faixa 1 envolveram 3,57 milhões de contratos de serviços financeiros, eletricidade, comércio varejista, educação, telecomunicações, saneamento, empresas e demais setores. Em relação à divisão por estados, São Paulo tem o maior volume de renegociações na faixa 1. Desde outubro do ano passado, quando entraram em vigor os refinanciamentos nessa faixa, 400 mil pessoas no estado renegociaram R$ 2,3 bilhões, que se transformaram em R$ 305 milhões. O Rio de Janeiro é o segundo estado com mais negociações na faixa 1, com 181 mil pessoas renegociando R$ 1 bilhão, que se transformaram em R$ 125 milhões. Em terceiro, está Minas Gerais, com 135 mil pessoas beneficiadas e R$ 781 milhões negociados, que foram reduzidos para R$ 111 milhões. Em relação aos municípios, 30 cidades respondem por 38% das negociações na faixa 1, o equivalente a 614 mil pessoas que viram a dívida cair para R$ 468 milhões após os descontos.  A capital São Paulo apresentou o maior volume negociado, R$ 100 milhões, e 130 mil pessoas. Em seguida aparecem Rio de Janeiro, com R$ 52 milhões e 73 mil pessoas; Brasília, R$ 31 milhões e 39 mil pessoas; Manaus, com R$ 28 milhões e 30 mil pessoas, e Fortaleza, R$ 24 milhões e 34 mil pessoas. Mudanças Na quinta-feira (15), o Desenrola Brasil passou a ser acessado também por meio do site da Serasa Limpa Nome. Com a integração entre as plataformas, os usuários logados na plataforma da Serasa já conseguem ser redirecionados para o site do Desenrola, onde é possível consultar as dívidas e fazer os pagamentos nas condições do programa, sem necessidade de um outro login. Desde o dia 29 de janeiro, as pessoas com perfil bronze no Portal Gov.br podem parcelar as dívidas no Desenrola. Antes, quem tinha o conta desse nível, que tem menos segurança, podia apenas quitar o valor negociado à vista. Com a mudança, a proporção de usuários com login nível bronze subiu de 19% para 40% das negociações diárias. Fonte: Fenacon Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Pequenas e médias empresas cresceram o dobro do PIB de 2023, mostra índice

Pequenas e médias empresas cresceram o dobro do PIB de 2023, mostra índice Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE21/02/2024 Os pequenos e médios negócios demonstraram mais um sinal de avanço e de destaque no cenário econômico no ano de 2023. Isto porque o Índice Omie de Desempenho Econômico das Pequenas e Médias Empresas (IODE-PMEs) mostrou que o crescimento do setor foi mais do que o dobro do Produto Interno Bruto (PIB). Enquanto o crescimento do país foi de aproximadamente 2,9%, as pequenas e médias empresas cresceram cerca de 7% no último ano – o índice considera a movimentação financeira real dos negócios (descontada a inflação). “Este é um resultado do desempenho econômico do governo Lula e do Geraldo Alckmin. Estamos com a inflação controlada e com a menor taxa de desemprego desde 2014. Os pequenos negócios já são responsáveis por 30% do PIB e geraram oito em cada dez postos de trabalho em 2023, então, mais uma vez demonstram o seu potencial e a sua capacidade de contribuir ainda mais na economia do nosso país. São os que fazem a distribuição de renda no país”, apontou o presidente do Sebrae, Décio Lima. O maior avanço foi registrado na pequena e média indústria, com um crescimento de faturamento da ordem de 17%. O setor de serviços também apresentou resultados positivos e fechou o ano com um avanço de 4,4% em comparação a 2022. Já o comércio teve uma retração de 3,6% em comparação ao ano anterior, e o segmento de Infraestrutura teve queda de 2,0%. O IODE-PME funciona como um termômetro econômico das empresas com faturamento até R$ 50 milhões por ano. No total, são monitoradas 678 atividades econômicas dos quatro grandes setores.  A pesquisa sugere ainda que as empresas foram positivamente impactadas pela recuperação da renda das famílias, reflexo da geração de vagas no mercado de trabalho. Além disso, a ampliação do Bolsa Família, a valorização do salário-mínimo e a queda da inflação (4,62%) também contribuíram para o resultado. Projeção Para 2024, os responsáveis pelo índice apontam para um crescimento dos pequenos e médios negócios de 3,1%, puxado pela redução da taxa básica de juros (Selic) que vem sendo realizada, o que deve favorecer o consumo das famílias e afetar o setor de serviços e de alguns segmentos da indústria.  Fonte: ISTO É Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Cerca de 27 milhões de trabalhadores têm perdas anualmente por Fundo de Garantia não depositado

Cerca de 27 milhões de trabalhadores têm perdas anualmente por Fundo de Garantia não depositado Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE21/02/2024 Um levantamento realizado pelo Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador – IFGT, baseado em dados da PNAD do IBGE e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, apontou que anualmente 27 milhões de trabalhadores perdem cerca de R$ 70 bilhões no Fundo de Garantia. Isso se deve ao dinheiro não depositado por maus empresários e empregadores domésticos que não cumprem a lei. Atualmente no Brasil, 202.434 mil empresas estão inscritas na Dívida Ativa da União. Elas devem mais de R$ 42 bilhões em dinheiro não depositado, prejudicando pelo menos 6,2 milhões de trabalhadores. E tem pelo menos mais 50 mil empresas que não estão depositando o Fundo de Garantia, mas ainda não estão inscritas na Dívida Ativa da União. Além disso, cerca de oito milhões de trabalhadores formais recebem parte do salário por fora, o famoso Caixa 2. E ainda, de acordo com a PNAD do 3º trimestre, 18.5 milhões de trabalhadores estão na informalidade e deveriam ter carteira de trabalho assinada. Muitos trabalhadores recorreram à Justiça para lutar por seus direitos, recebendo o que lhe é devido. Segundo Mario Avelino, presidente do Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador, a prova disso é o número de ações trabalhistas ganhas e recebidas para a recuperação do dinheiro não depositado no Fundo. Dados da Caixa Econômica nos últimos 21 anos mostram que foram sacados R$ 42,3 bilhões por 7.038.999 trabalhadores, uma média/ano de R$ 2 bilhões, sacados por 335 mil trabalhadores. Em 2023, o valor médio de saque por trabalhador foi de R$ 9.643,49. Até o dia 19 de março, o Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador – IFGT estará disponibilizando gratuitamente um sistema para o trabalhador tomar conta de seu saldo. Ele terá maior controle dos depósitos não realizados pelas empresas, fornecendo um extrato do Fundo de Garantia Não Depositado com o saldo atualizado mensalmente com juros e atualização monetária, o crédito da distribuição de lucro devido sobre estes depósitos, além do valor da multa de40% em caso de demissão sem justa causa. Segundo, Mario Avelino, a Caixa Econômica Federal, gestora do Fundo de Garantia, só mostra o saldo do que é depositado pelas empresas e empregadores domésticos e que o sistema criado pelo Instituto mostrará o saldo que o trabalhador deveria ter. Basta entrar no site https://fundodegarantia.com.br/ para maiores esclarecimentos. “O número de ações poderia ser bem maior se o próprio trabalhador controlasse suas contas, gerenciando se a empresa vem depositando corretamente o Fundo de Garantia”, disse Mario Avelino. Fonte: O DIA Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Comitiva do CRCPE marca presença em importante evento do Sistema CFC/CRCs

Comitiva do CRCPE marca presença em importante evento do Sistema CFC/CRCs Home / Notícias Postado por Comunicação CRCPE21/02/2024 A participação do Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco (CRCPE) no Seminário de Gestão, Planejamento Estratégico, Governança e Diretrizes Gerais do Sistema Contábil, promovido pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), ressalta o compromisso da instituição com o aprimoramento e desenvolvimento da contabilidade em Pernambuco e no Brasil. Realizado na sede do CFC e no Instituto Serzedello Corrêa, o evento, que teve início na segunda-feira (19) e se estenderá até o dia 22 de fevereiro, contou com a presença do Presidente do CRCPE, Roberto Nascimento, e dos vice-presidentes, evidenciando a representatividade e engajamento da comitiva pernambucana nas discussões sobre as diretrizes e objetivos do sistema contábil nacional. No dia de hoje (21), o seminário se concentrará em um tema de grande relevância: Governança Pública – O desafio do Brasil. Em um momento em que a eficiência e transparência na gestão pública são pautas de extrema importância para o desenvolvimento do país, essa discussão se torna ainda mais crucial. Entre os membros da comitiva, destacaram-se Claudio Lippi, VP de Administração e Finanças; Josemi Vieira, VP de Controle Interno; Lourdes Gama, VP de Registro; Eduardo Amorim, VP de Desenvolvimento Profissional; Deborah Barros, VP da Câmara Técnica; Érico Pinto, conselheiro do CRCPE; José Campos, ex-presidente CRCPE e atual conselheiro do CFC; e Dorgivânia Arraes, ex-presidente CRCPE e atual vice-presidente de Política Institucional do CFC. Este evento marca o início da nova gestão 2024-2025 do Sistema CFC/CRCs e apresenta uma programação extensa, incluindo reuniões ordinárias e de Câmaras, visando o alinhamento estratégico e a busca por soluções que promovam o desenvolvimento contínuo da profissão contábil. Últimas notícias All Sem categoria 01/03/2024 – CRCPE e JUCEPE realizaram encontro sobre constituição de empresas 28/02/2024 – FGTS Digital começa a funcionar nesta sexta-feira (1º) para os empregadores 28/02/2024 – Lula revoga reoneração de 17 setores da economia 28/02/2024 – Câmara aprova regime de urgência para oito projetos 28/02/2024 – Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho